7 questões simples, antes de criar um site

1. Uma página na internet é um quadro na sala?

Se você tem uma página na internet feita com construtores de páginas, gratuita, com aparência ruim e poucos visitantes, uma página mais bonita é o primeiro degrau para atrair clientes, mas não é o suficiente. Se você não tem uma página, a mesma coisa.
A página é como um cartão de visitas, mas não caia na armadilha de achar que é um quadro bonito, que você pendura na sala da internet.


O site bonito (que pode ser até uma home-page/página única) vai ser efetivo (fazer dinheiro pra você) se for divulgado adequadamente. Aí as pessoas vão ter uma boa ideia de quem você é, e o que faz de bom, pela primeira impressão que tiverem ao ver sua página.

Não caia na armadilha de achar que sua página na web é um quadro bonito, que você pendura na sala da internet

2. O que você deseja com uma página na internet?

Se você é manicure ou dona de salão de beleza, profissional autônomo ou empresário, se produz ou não conteúdo áudio-visual no YouTube, não importa. Você precisa atrair pessoas para seus serviços, produtos ou trabalho, pra pagar as contas no final do mês e dar uma vida confortável para si e para os seus.
Assim sendo, a ideia do parágrafo anterior, de fazer uma página com telefone, contato, fotos e informações e depois só ficar trocando fotos de tempos em tempos não vai trazer os clientes que precisa.
Isso nos leva a próxima pergunta sobre objetivos:

Você precisa atrair pessoas para vender seus serviços, produtos ou trabalho.
Trocar fotos de uma página o ano inteiro não vai fazer isso.

3. Como atingir os objetivos – faturar – com uma página na web?

A sua página na internet não é diferente de um folheto impresso em grandes quantidades numa gráfica. Se você imprimiu o folheto descrevendo seu negócio, você teve de distribuir (ou pagar a alguém para fazê-lo), e isso tem um custo e limitação: as pessoas que irão ver seu folheto serão aquelas que passam por você, onde você estiver, quando estiver ali.
No caso da internet você pode gastar muito ou pouco fazendo a sua página, mas tem a chance de atingir pessoas 24 horas por dia, em vários luares ao mesmo tempo.

A sua página na internet não é muito diferente de um folheto impresso. Mas com ela pode atingir pessoas 24 horas por dia, em vários luares ao mesmo tempo.

4. Página e divulgação são coisas separadas ou andam juntas?

Tive cliente que migrou de uma página simples para uma página elaborada, mas quando ofereci a divulgação (ação de marketing/venda complementar) ele optou por fazer por conta própria, apenas na rede social (FaceBook). O raciocínio foi: estou aumentando os custos com a página nova e por isso vou reduzir a despesa me auto-divulgando na rede social, que já tenho.
O problema é que certas coisas contribuem para os resultados, quando andam juntas. Tipo café com açúcar; estudo, boa apresentação e bom emprego. Crie você a sua lista de exemplos.
Imagine uma boa divulgação no Facebook e as pessoas acessando uma página não-muito-bonita na internet.
Ou uma página bonita que não se apoia em boa divulgação (o Facebook é interessante se seu público estiver apenas ali e sua divulgação for forte; caso contrário o Face é apenas mais um canal como o Twitter ou o YouTube).

Certas coisas contribuem para os resultados, quando andam juntas. Café com açúcar; estudo, boa apresentação e bom emprego.

5. Como entender (e medir) o custo-beneficio de uma página na internet?

 
Costumo dizer que o melhor termômetro para um trabalho de divulgação é a sua posição nos buscadores (do Google ou da rede social). Se você aparece bem nas buscas, as pessoas só não vão aparecer pra você se o mercado estiver em retração (desemprego ou inflação em alta, crise econômica ou política na ordem do dia) ou se você não estiver fazendo seu dever de casa profissional (atender bem, prestar bom serviço).

O profissional de marketing é como um corretor imobiliário, uma concessionária de automóveis, um médico do seu plano de saúde – ele vai te orientar como chegar no seu objetivo gastando o que você pode pagar, no tempo que puder esperar.
Você pode fazer um cálculo simples: seu negócio lhe rende quanto por mês? Você pode investir 10% de seu faturamento em divulgação por um semestre? Faça isso e ao final do período calcule dividindo seu faturamento no mês (ex.: R$ 1.000,00) pelo seu investimento em divulgação (ex.: 100,00). Neste exemplo, seu investimento está se pagando na proporção de 10 vezes.
E sempre que um cliente lhe chegar, verifique como ele chegou até você (se foi pelo anúncio na internet , por indicação/boca-a-boca ou outro meio). Isso vai lhe dar um bom parâmetro, principalmente se já anuncia em outras mídias.

Após 6 meses divida seu faturamento pelo investimento em divulgação, no mês. Verifique quantas pessoas chegam até você pela internet e fora dela./

6. Alguns exemplos fáceis de entender

A coisa certa feita pela metade, traz meio resultado

 
Certa vez me contrataram para fazer a divulgação de um site. Como a verba era pequena, foi explicado o que deveria e poderia ser feito, e o/a cliente optou por fazer o que cabia no seu orçamento. Não preciso dizer que os objetivos não foram alcançados, pois a orientação do especialista não foi ouvida integralmente.

Anunciar na internet é como fazer poupança.


Ouvi a frase acima (genial) de um cliente. Quem anuncia na internet todo mês investe um pequeno valor para colher dividendos cumulativos. E como a poupança que tem variações no rendimento, em determinadas épocas o resultado pode ser maior ou menor, se igualar, ficar abaixo ou acima da inflação; em determinadas épocas eu mesmo fico acima, no mesmo nível ou abaixo da minha concorrência, mas o principal é não parar de anunciar,
pois o lado bom dessa história é que quando se anuncia por um bom tempo, mesmo em épocas de vacas magras (quando anunciamos menos) surgem resultados.
Tive um cliente que parou de anunciar quando surgiu uma queda nos resultados (crescentes) da divulgação de sua página. Dois meses depois a página dele continuava relativamente bem posicionada dentro das palavras de busca na internet, o que atesta minha teoria.

Anunciar na internet é como investir para colher dividendos de trabalho

“Propaganda, divulgação é coisa cara, só empresas podem pagar?”


Se você é profissional autônomo, você é empresa de si mesma(o),pois atende diversas pessoas ou empresas. Mesmo sendo empresa do tipo Simples, se enquadra nessa situação.
Se você acha que tem custos que consomem a maior parte de seus rendimentos, sem margem para investir em propaganda, veja a divulgação como uma ferramenta igual a seu computador, seu ar condicionado, geladeira, ou meio de transporte. Se essas coisas lhe permitem trabalhar, a divulgação – mesmo a que você já faz por conta própria – com certeza é uma delas, pois você investe tempo (que também é dinheiro) nela.
Conheço pessoas muito capazes e estudadas que estão fora da sua profissão seja por desemprego seja por não saberem captar clientes (se divulgarem). Essas pessoas esquecem de que existe propaganda para todos os tamanhos, assim como existem taxis, mercados, super e hiper mercados, que atendem diversas necessidades. Se está assustada(o) com custos, solicite orçamentos, sugira um valor dentro de orçamento para profissionais “do seu tamanho”.

Seu computador ou meio de transporte lhe permitem trabalhar, assim como a divulgação

O anunciante pode ser um parceiro de negócios


Pagar pela sua divulgação lhe permite focar no que você faz de melhor – seu trabalho, ofício ou produto. Mas o profissional de marketing digital pode ser um parceiro de negócios, na medida em que seu sucesso de um é o sucesso do outro.
Converse regularmente com seu divulgador online para que ele se informe melhor sobre seu negócio e possa lhe sugerir novas formas de divulgação.
P.ex., se você tem um salão de cabeleireiros pode atender na residência dos clientes também – e fazer anúncios sobre esta modalidade de serviço. Em determinadas épocas do ano pode fazer embelezamento para festas e eventos.
Seu negócio comporta vários serviços, você precisa apenas divulgar da maneira certa com o profissional certo.

O profissional de marketing digital pode lhe ajudar a anunciar em mais de modalidade de serviço, conforme a época, inclusive

7. Como encontro o profissional para fazer a minha divulgação no mercado?


Você deve procurar empresas ou pessoas do seu tamanho. Se você tem 1000 pessoas trabalhando pra você, dentro e fora do país uma multinacional de propaganda pode estar no seu orçamento, para gerar resultados que espera.
Se você é empresa-de-si-mesmo ou autônomo, um profissional de marketing digital que tenha exemplos do que faz para mostrar é uma boa escolha. Por exemplo, ele fez por ele mesmo o que você precisa fazer – se tornar conhecido no mercado? Então é por aí.
Em ambos os casos, explique o que precisa, solicite orçamentos e invista na divulgação, medindo resultados.

Procure empresas ou profissionais que caibam no seu orçamento/faturamento

Textos relacionados:
13 mitos sobre webdesign e SEO/SEM

Anúncios

0 Responses to “7 questões simples, antes de criar um site”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: