Arquivo para novembro \23\UTC 2012

HTML 5, CSS3, ActionScript 3: quando, onde e porque usar

Wallace Vianna é designer gráfico e webdesigner no Rio de Janeiro, RJ.

Tecnologia sempre muda: celular, computador, páginas da internet… HTML 5 permite que se implemente certos recursos que eram muito difíceis de serem controlados até hoje, como incorporar um vídeo (que não seja Flash) na sua página HTML. Agora existem marcações/tags para essa e outras tarefas.

O HTML 5 se parece como o ColdFusion (CF), uma linguagem de marcação da Adobe, que poupa o webdesigner de programar: as marcações do HTML 5 chamam bibliotecas de código no navegador de internet, (permitindo manipular vídeo de maneira adequada e uniforme, como faz o Flash).

O CSS 3 é útil pois permite fazer uma série de coisas que antes eram feitas de modo improvisado: seja um gradiente (usando código e não imagens) até caixas com cantos arredondados (sem uso de tabelas com pequenas imagens ou grandes imagens com quinas arredondadas).

O ActionsScript 3 (AS 3) traz melhorias conceituais: agora o core (principal) do código fica na linha do tempo; os objetos (botões, por exemplo) chamam toda a programação, que está em um lugar só. Por outro lado não há interface visual para trabahar com esse código.

Os problemas para tirar proveito de tudo isso são o mundo a nossa volta: nem todos os computadpres possuem navegadores de internet atualizados, e mesmos estes não dão suporte a todos os recusos do HTML 5 e CSS3; nem todos os computadores tem Flash Player/Tocador de Flash atualizado também. Para piorar a Adobe possui um instalador/atualizador de Flash Player que não funciona na maioria das vezes, obrigando as pessoas a descobrirem soluções criativas para ver conteúdo Flash em AS3.
A pá de cal são os computadores de mão, que tem esquentado muito com aplicações em Flash. Muitas pessoas estão evitando usar Flash em seus sites “para celular” e a própria Adobe descontinuou suporte de Flash para dispositivos móveis.

Ou seja: o HTML, CSS e FLash “novos” são recursos interessantes mas o mundo a nossa volta – e os navegadores de internet – precisam evoluir para que possamos desenvolver páginas da web para a maioria das pessoas.

Aproveitando a oportunidade, queria divulgar dois textos: este primeiro discute os novos caminhos que o HTML 5 aponta para quem trabalha com internet (webdesign e desenvolvedor web): o artigo discorre sobre as novas marcações HTML 5 como <article> e <section> que substituiriam marcações “antigas” como <div>; os CMS (gerenciadores de conteúdo) já se utilizam dessas novas marcações.

http://blog.templatemonster.com/2012/04/17/html5-semantics-elements-replace-div-tag

Este outro artigo discute recomendações para sitios para dispositivos móveis (re/projetar o sitio para que se adapte a telas menores; destacar elementos de navegação pela cor e evitar camadas ou elementos pop-up)

http://blog.templatemonster.com/2012/04/18/mobile-web-design-usability-tips/

Ambos em inglês, mas valem uma leitura.

Anúncios